Descrita como uma falsa sensação de movimento do próprio ou do ambiente, a vertigem é um sintoma, podendo ser incapacitante e ter um impacto significativo no dia a dia normal da pessoa, impedindo-a de trabalhar, de conduzir e até mesmo de sair de casa. A causa pode ter uma origem tão diversa quanto alterações ao nível do sistema vestibular responsável pelo equilíbrio, bem como doenças do sistema nervoso central; tumores, doenças degenerativas, infeções (p.e. meningite ou encefalite).

Para o diagnóstico da causa de vertigem, é necessário obter-se a história clínica detalhada do doente, realizar avaliação otoneurológica no consultório, complementada frequentemente com exames audiovestibulométricos e eletrofisiológicos. Todos estes procedimentos, bem como alguns dos tratamentos têm de ser feitos presencialmente.

Assim sendo, neste contexto de pandemia, responsável pelo aumento de stress, ansiedade e de mal-estar físico e mental, como é que estes doentes estão a ser acompanhados? Será a teleconsulta um novo aliado no seguimento destas pessoas? Como ajudar o doente a ultrapassar o medo de ir à consulta, de fazer os exames necessários ao diagnóstico/seguimento ou de simplesmente de voltar a fazer reabilitação vestibular?

A entrada num novo “normal” será o foco deste webinar dedicado à problemática da vertigem, que contará com cinco membros da Associação Portuguesa de Otoneurologia. Tendo em conta os seus diferentes contextos hospitalares e realidades, os especialistas vão partilhar as suas experiências e aquela que, a seu ver, é a forma mais adequada de acompanhar estes doentes.

 


 

Ana Branquinho
Ana Branquinho
Moderadora
News Farma
Prof. Doutor Nuno Trigueiros
Prof. Doutor Nuno Trigueiros

Presidente da Associação Portuguesa de Otoneurologia. Assistente Hospitalar graduado de Otorrinolaringologia do Hospital Pedro Hispano, ULS Matosinhos. Coordenador do Serviço de Otorrinolaringologia do Hospital da Ordem de Trindade e Clínica Medicil Porto. Colaborador Casa de Saúde da Boavista. Doutoramento em Neurociências pela FMUP.

Dr.ª Sandra Costa
Dr.ª Sandra Costa

Dedica-se à área da Otoneurologia em exclusivo desde 2007, exercendo a sua atividade clínica no Centro de Otorrinolaringologia de Coimbra e no Centro Hospitalar de S. Francisco, em Leiria. A partir de Junho de 2020 inicia colaboração com o Hospital da Luz – Torres de Lisboa, inaugurando uma Consulta de Vertigem e Perturbações do Equilíbrio e uma Consulta de Zumbidos.

Prof. Doutor Pedro Marques
Prof. Doutor Pedro Marques

Assistente Hospitalar de Otorrinolaringologia. Coordenador da Unidade de Vertigem e Alterações do Equilíbrio do Serviço de Otorrinolaringologia do Centro Hospitalar Universitário de S. João. Professor Auxiliar da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP). Doutoramento em Neurociências pela FMUP. Colaborador do Hospital Lusíadas Porto e do Hospital Particular de Viana do Castelo. Secretário-Geral da Associação Portuguesa de Otoneurologia.

Dr.ª Maria Manuel Henriques
Dr.ª Maria Manuel Henriques

Médica otorrinolaringologista, Assistente Hospitalar Graduada de Otorrinolaringologia do Hospital CUF Infante Santo e Clínica CUF Alvalade. Dedicada à Área de Otoneurologia desde 2009. Assistente convidada da cadeira de ORL da Nova Medical School (Faculdade de Ciências Médicas de Lisboa). Membro da direção (Vogal) da Associação Portuguesa de Otoneurologia.

Dr.ª Rosa Maria Castillo Ramos
Dr.ª Rosa Maria Castillo Ramos

Licenciada em Medicina e Cirurgia pela Universidade Autónoma de Madrid (1988-1994). Assistente Graduada em Otorrinolaringologia e responsável pela Unidade de Vertigem dos Hospitais da Luz Setúbal desde 2008 e Hospital CUF Porto desde 2010. Colaboradora no Grupo Joaquim Chaves Saúde (Clínica Miraflores e Clínica Europa). Membro da Direção da Associação Portuguesa de Otoneurologia desde 2007, sendo atualmente Vogal.