NULL


Desde que a COVID-19 foi declarada pandemia pela Organização Mundial de Saúde a 11 de março, foram adotadas várias medidas no sentido de controlar a propagação da infeção e os efeitos da doença. Desde logo, a Ordem dos Médicos e outras entidades, como a Sociedade Portuguesa de Anestesiologia, recomendaram a suspensão temporária da atividade cirúrgica não urgente, com limitação da cirurgia eletiva às situações oncológicas, cardíacas, vasculares , neurológicas, traumáticas e obstétricas, de caráter urgente, o que foi atendido pelo Ministério da Saúde a partir de 16 de março. Isto levou a um adiamento, em todo o Sistema Nacional de Saúde, de muitas cirurgias necessárias, mas não essenciais. Depois de ultrapassado com sucesso o pico da pandemia em Portugal, a 18 de abril foi anunciado, pela Senhora Ministra da Saúde, o retomar da atividade cirúrgica. Sendo esta uma decisão imprescindível, será que se conseguiu, de facto, retomar a atividade cirúrgica e anestésica, e com a segurança necessária para não haver risco de contaminação? Quais as recomendações e as medidas que efetivamente têm sido aplicadas? Será que a atividade programada está a dar resposta no sentido de se diminuírem as listas de espera que, obrigatoriamente, cresceram com o adiamento dos procedimentos cirúrgicos? Ou será necessário aumentar a mesma?

Para responder a esta e outras questões, a News Farma e a Sociedade Portuguesa de Anestesiologia (SPA), reuniram um painel de especialistas nacionais da área da Anestesiologia para uma conversa virtual, organizada com o apoio da MSD durante a qual serão abordados outros aspetos como:

  • A recomendação de testar todos os doentes para o SARS-CoV-2 antes da intervenção cirúrgica/anestésica é para manter? Qual o timing ideal?
  • Como compensar as listas de espera das cirurgias adiadas devido à COVID-19?
  • Qual o impacto da pandemia na Formação Específica no Internato Médico de Anestesiologia?
  • Capacidades/valências que os anestesiologistas desenvolveram devido à COVID-19;
  • Como voltar à normalidade em termos de atividade e formação?

 

Dr.ª Rosário Órfão
Dr.ª Rosário Órfão
Moderadora

Assistente Graduada Sénior de Anestesiologia do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra. Presidente da Sociedade Portuguesa de Anestesiologia. Diretora da Revista da SPA. Membro da NASC/ESA. Membro do Júri do Diploma Europeu de Anestesiologia (EDAIC). Pós-graduação em Economia e Gestão de Serviços de Saúde. Coordenadora da área de NeuroAnestesiologia do CHUC. Responsável pelo Programa “Cirurgia Segura, Salva Vidas” e elo de ligação do Serviço de Anestesiologia ao Gabinete de Risco do CHUC.

Dr.ª Ana Bernardino
Dr.ª Ana Bernardino

Assistente Hospitalar de Anestesiologia do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra. Coordenadora do Manual de Cuidados Pós-Anestésicos. Pós-Graduação em Acupunctura Médica. Mestrado em Anestesiologia e Terapêutica da Dor. Pós-Graduação em Economia e Gestão de Organizações de Saúde. Docente convidada na Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra. Formadora certificada de cursos na área da anestesiologia e emergência médica. Revisora e membro do conselho científico da Revista da Sociedade Portuguesa de Anestesiologia.

Dr. António Pires
Dr. António Pires

Médico Consultor de Anestesiologia, no Centro Hospitalar Universitário do Algarve (CHUA) -Unidade de Faro. Pós-graduado/especialista em Ciências da Dor pela Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa. Delegado de Farmacovigilância do Serviço de Anestesiologia 1 do CHUA. Coordenador de Anestesiologia para Obstetrícia no CHUA - Unidade de Faro. Coordenador de Anestesia Fora do Bloco Operatório no CHUA - Unidade de Faro. Membro Dinamizador da Comissão de Controlo da Infeção (CCI) para o Bloco Operatório do CHUA - Unidade de Faro.

Dr.ª Cristina Amaral
Dr.ª Cristina Amaral

Consultora de Anestesiologia Centro Hospitalar de S. João (CHSJ) EPE, Porto. Responsável pela Consulta de Anestesia do CHSJ. Anestesia para Cirurgia vascular, Neurocirurgia e Obstetrícia. Competência em Emergência Médica. Assistente Convidada da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto. Presidente da Secção de Medicina Perioperatória da Sociedade Portuguesa de Anestesiologia. MBA em Gestão de Organizações e Serviços de Saúde, Universidade Fernando Pessoa.

Dr.ª Isabel Serralheiro
Dr.ª Isabel Serralheiro

Diretora do Serviço de Anestesiologia do Instituto Português de Oncologia de Lisboa de Francisco Gentil, EPE (IPOLFG, EPE). Assistente Graduada Sénior. Elemento do Gabinete de Crise para o COVID-19 do IPOLFG, EPE.

Dr.ª Susana Cadilha
Dr.ª Susana Cadilha

Licenciatura em Medicina pela FCM, Lisboa. Assistente Graduado Sénior de Anestesiologia do Centro Hospitalar Universitário Lisboa Central (CHULC) Responsável de Anestesiologia do Polo do Hospital Curry Cabral (CHULC) Assistente Convidada da Faculdade de Ciências Médicas - NOVA Medical School, Lisboa. Assessora da Direção do Internato Medico do CHULC. Membro da Direção do Colégio de Anestesiologia da Ordem dos Médicos. Membro da secção de Qualidade e Segurança da SPA. Presidente do Conselho Fiscal da Região Sul da Ordem dos Médicos.